Associação de Apoio aos Portadores de Epidermólise Bolhosa do Estado de São Paulo

entenda a epidermólise bolhosa

Por ser uma doença rara, o paciente pode se perceber assustado e isolado da sociedade,
mas na AAPEB, estamos aptos a lhe dar conforto e orientação para uma vida mais digna e saudável.

A epidermólise bolhosa se classifica em quatro tipos principais, conforme o nível de formação das bolhas: epidermólise bolhosa simples (EBS), a epidermólise bolhosa juncional (EBJ), epidermólise bolhosa distrófica (EBD) e a síndrome de Kindler.

epidermólise bolhosa simples

A formação das bolhas é superficial e não deixa cicatrizes. O surgimento das bolhas diminui com a idade.

epidermólise bolhosa distrófica

As bolhas também são profundas e se formam entre a derme e a epiderme, o que leva a cicatrizes e muitas vezes perda da função do membro. É a forma que deixa mais sequelas.

epidermólise bolhosa juncional

As bolhas são profundas, acometem a maior parte da superfície corporal e por isso é a forma mais grave e o óbito pode ocorrer antes do primeiro ano de vida. Mas uma vez controladas as complicações, a doença tende melhorar com a idade.

síndrome de Kindler

Descrita mais recentemente, apresenta um quadro misto das outras formas anteriores e a bolha se forma entre a epiderme e a derme. Apresenta bolhas, sensibilidade ao sol, atrofia de pele, inflamação no intestino e estenose de mucosas.

como você pode nos ajudar

doações

Seja um Amigo da Borboleta contribuindo mensalmente com a AAPEB.

ajude a casa de apoio

Patrocine a estadia dos pacientes e seus acompanhantes na Casa de Apoio.

voluntariado

Doe um pouquinho de seu tempo e colabore com as diversas tarefas da Casa e da Associação.

especialistas

Profissionais de diversas especialidades podem fazer a diferença na vida de nossos pacientes.

compartilhe

Ajude a divulgar a AAPEB nas redes sociais e ampliar o conhecimento sobre epidermólise bolhosa.

lojinha

Comprar itens personalizados de nossa lojinha também é uma forma de ajudar a AAPEB.